Defensor público recebe homenagem na abertura da Semana da Conciliação no TJMG por atuação em Brumadinho

Por Assessoria de Comunicação em 8 de novembro de 2021

O defensor público Felipe Augusto Cardoso Soledade foi homenageado pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) com a placa “Desembargador Herbert Carneiro”. A honraria é destinada ao reconhecimento de personalidades que se se destacam no tratamento adequado de conflitos e na promoção da conciliação, no âmbito do Judiciário mineiro.

A entrega da homenagem aconteceu durante a abertura da XVIª Semana Nacional da Conciliação, nesta segunda-feira (8/11), na sede do TJMG, com a presença do defensor público-geral de Minas Gerais, Gério Patrocínio Soares, e da chefe de Gabinete da DPMG, defensora pública Raquel Gomes de Sousa da Costa Dias.

Fotos: Marcelo Sant’Anna/DPMG

O defensor público Felipe Soledade foi homenageado em reconhecimento à atuação junto ao Núcleo Estratégico da Defensoria Pública de Proteção aos Vulneráveis em Situações de Crise na mediação dos acordos extrajudiciais de reparação de danos das vítimas do rompimento da barragem em Brumadinho e também pela sua contribuição na elaboração do acordo firmado entre a Vale e as instituições de Justiça para medidas de reparação nas áreas e população atingidas.

Defensor-geral compôs a mesa de hora

Além do defensor público, receberam a placa de honra o advogado-geral do Estado, Sérgio Pessoa, em nome do governador Romeu Zema; a desembargadora Ângela de Lourdes Rodrigues, coordenadora do Cejusc Social; o juiz Clayton Rosa de Rezende, coordenador do Cejusc BH; o coordenador estadual das Promotorias de Justiça de Habitação e Urbanismo, promotor de Justiça Leonardo Castro Maia; e o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Minas Gerais, Luís Cláudio da Silva Chaves.

A Semana da Conciliação acontece entre os dias 8 a 12 de novembro. Trata-se de uma iniciativa do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em parceria com tribunais de justiça, tribunais do trabalho e tribunais federais de todo o país. O objetivo é impulsionar os métodos autocompositivos, em especial a conciliação e a mediação, no Judiciário.

Com informações do TJMG

Compartilhar com:
Tags:

OUTRAS NOTÍCIAS RELACIONADAS